Templates by BIGtheme NET
Home » Artigos » Exaltação da Santa Cruz

Exaltação da Santa Cruz

Hoje celebramos com toda a Igreja a festa da exaltação da Santa Cruz, “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” (João 3:16)

Não adoramos todas as cruzes, a cruz que adoramos e exaltamos é a Cruz de Nosso Senhor Jesus Cristo, porque é o símbolo da nossa salvação e libertação da nossa escravidão no pecado. Certo dia o Santo Padre em sua homilia afirmou: “A Cruz parece decretar o fracasso de Jesus, mas, na realidade, marca a sua vitória. No Calvário, aqueles que o injuriavam, diziam: ‘Se és Filho de Deus, desce da cruz’. Mas a verdade era o oposto: justamente porque era o Filho de Deus, Jesus estava ali, na cruz, fiel até o final ao desígnio do amor do Pai. E exatamente por isso Deus ‘exaltou’ Jesus, dando-lhe uma realeza universal.”  

Ao contemplarmos a Cruz devemos ter em mente que para alcançarmos a verdadeira salvação, assim como Jesus, não podemos fugir de nossa Cruz, mas temos o privilégio de termos Cristo ao nosso lado nos fortalecendo na caminhada. “É por isso que a Igreja ‘exalta’ a Santa Cruz”, disse o Papa, e complementou: “é por isso que, nós, cristãos, nos abençoamos com o sinal da cruz”.

Diante da Cruz podemos observar duas realidades: A doação de nosso amado Jesus até as últimas consequências, o sofrimento físico  e espiritual, mas também a vitória sobre a morte e a nossa salvação nesse lenho da cruz do qual pendeu a libertação do mundo de toda a iniquidade do pecado.

A Cruz recorda o Cristo crucificado, o seu sacrifício, o seu martírio que nos trouxe a salvação. Assim sendo, a Igreja há muito tempo passou a celebrar, exaltar e venerar a Cruz, inclusive como símbolo da árvore da vida que se contrapõe à árvore do pecado no paraíso, quando a serpente do paraíso trouxe a morte, a infelicidade a este mundo, incitando os pais a provarem o fruto da árvore proibida. (Gn 3,17-19).

Do coração chagado de Jesus na cruz jorrou sangue e água, o sangue que representa a Eucaristia, o nosso alimento da alma e a água do nosso batismo que nos lava de todo o pecado, exatamente na cruz, Jesus nos deu  a liberdade e o que fazer para nos mantermos nessa liberdade de filhos e filhas muito amados de Deus.

A maior prova de amor que poderíamos ter é a doação da vida do próprio Deus em favor de nossa vida eterna. É inconcebível estarmos cientes de tão grande amor e não amarmos de volta, por isso, é preciso se entregar a esse amor e fazer com que  todos os que ainda não o experimentaram, sintam e respondam da mesma forma.

“Salve, ó cruz, doce esperança, concede aos réus remissão;
dá-nos o fruto da graça, que floresceu na Paixão.
Louvor a vós, ó Trindade, fonte de todo perdão
aos que na Cruz foram salvos, dai a celeste mansão. Amém.”

Luciane Sardinha – PasCom

Deixe seu comentário:

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*